terça-feira, 4 de junho de 2013

EMILIO KEMP


[...]
Olhei o céu: Lá estavam todas elas
A tremer, a brilhar! ...
Por certo riam
Da minha ingênua confusão ...
Que importa! ...
As estrelas do céu também se apagam.
 
Poeta:
Terra e céu cabem juntos
Dentro do mesmo sonho e da mesma ilusão ...
 
Emilio Kemp

in Cantos de Amor ao Céu e à Terra

PROCURANDO ESTRELAS



Faz frio! vou em busca de agasalho,
oh! lágrimas... (e luto por contê-las!)
olhos abertos, procurando estrelas,
sigo, e na estrada, minha mágoa espalho.

As flores choram lágrimas de orvalho,
lágrimas vivas, trêmulas e, ao vê-las,
vejo toda a criação chorando pelas
folhas a balançar em cada galho.

Sigo tristonho... Baila pelo espaço
o lamento das cousas que ficaram
sem um amor, sequer, para entendê-las.

Deixo um pouco de dor por onde passo...
Paro. Olho o céu. As mágoas debandaram
ante o esplendor do riso das estrelas!


Lago Burnett
In Estrela do Céu Perdido