quarta-feira, 16 de maio de 2012

NOTURNO



Andam passos abolidos
pela amurada da lua.

Bóia o endereço no fundo
da alegoria — não eras:

nem os vasos esculpidos
com substância de lua.

Cancelo encontros com o mundo,
bóio em mim mesmo — não eras.

Colombo de Sousa ,
in Estágio

Um comentário:

  1. Oiiiiiii... Amália, querida amiga, qui linnnnnnnnnnndo isso aqui. Você é mesmo uma pessoa muito sensível e maravilhosa. Ameeeeeeeeeeeei...!!!

    Poemas da noite está de parabéns também!


    MONDBjusssssssssss...



    *.*

    ResponderExcluir