quinta-feira, 28 de junho de 2012

INVENÇÃO DA NOITE




Deste silêncio e desta treva
construo a minha noite
particular e intransferível.
Não preciso inventar as estrelas,
elas nascem e brilham por si mesmas.
E à meia-noite uma lua triste
levanta a cara de prata no horizonte
e verte nos meus olhos um choro, um frio.

Anderson Braga Horta
In Fragmentos da Paixão

Nenhum comentário:

Postar um comentário