quinta-feira, 12 de julho de 2012

NOTURNO




Andam passos abolidos
pela amurada da lua:

boia o endereço no fundo
da alegoria – não eras;

candelabros esculpidos
com substâncias de lua...

Cancelo encontros com o mundo,
boio em mim mesmo – não eras.


Colombo de Sousa
In: Antologia Poética

2 comentários: