segunda-feira, 10 de setembro de 2012

DEIXEM-ME DORMIR



Deixem-me dormir
deixem-me a paz do sonho

o deslumbramento
da luz que sopra ainda
nos meus olhos a criança
do brinquedo
em minhas mãos

o alento de ver sorrir a madrugada
que não volta
à paz do sono da criança
que ainda sou.

Vieira Calado

Nenhum comentário:

Postar um comentário