terça-feira, 25 de setembro de 2012

PLENITUDE NOCTURNA


Junte-se à rósea luz
da lua no mar

a chama da candeia
de ler o júbilo

em linhas perfeitas.

Junte-se à plena paz
da lua no mar

o diamantino apuro
de uma só frase:

a alma em letra pura.


José Alberto de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário