terça-feira, 4 de junho de 2013

EMILIO KEMP


[...]
Olhei o céu: Lá estavam todas elas
A tremer, a brilhar! ...
Por certo riam
Da minha ingênua confusão ...
Que importa! ...
As estrelas do céu também se apagam.
 
Poeta:
Terra e céu cabem juntos
Dentro do mesmo sonho e da mesma ilusão ...
 
Emilio Kemp

in Cantos de Amor ao Céu e à Terra

2 comentários:

  1. Emílio Kemp tinha mesmo que ser gaúcho assim como meus amados Mario Quintana e Érico Veríssimo; beleza e delicadeza no sentir e simplicidade no falar.
    Amei seu poema "As estrelas do lago"!
    Belíssimo!
    Meire Céres Rodrigues

    ResponderExcluir