domingo, 22 de abril de 2012


CONTIGO
(poema sem verbo)

nas brumas do escuro mar
ou nas areias frias de um deserto
num breve segundo, a eternidade
nas tristes sombras da saudade
...impensada dor da minha treva

depois, de tão longa caminhada
de solitária dor, alma sofrida
pelos caminhos rudes desta lida
contigo, em meus braços, minha vida,
...impensada luz da minha treva


reginahelena
(sem verbo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário