quinta-feira, 26 de abril de 2012



Mais do que tudo, odeio
Tantas noites em flor da Primavera,
Transbordantes de apelos e de espera,
Mas donde nunca nada veio.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Nenhum comentário:

Postar um comentário