sábado, 20 de outubro de 2012

A SERENATA




É a noite lenta,
sonolenta
a grande noite tropical...
O amor põe brotos,
como o lotus,
à flor do lago espiritual.

É a noite clara
feita para
O Bem-Amado e para mim:
A noite é um leito
todo feito
de linhos alvos e marfim...

Branco e tristonho,
no meu sonho,
ó Todo-Amado, és meu luar:
o luar de neve,
suave e leve,
da lua que há no meu olhar...

Entre os teus dedos
há segredos...
E as minhas mãos fanadas são
aves noturnas,
taciturnas,
fazendo ninho em tua mão

Os meus sentidos,
distendidos
ao teu contacto encantador,
são cinco cordas
com que acordas
no bojo da alma a voz do amor...

É a noite lenta,
sonolenta
a grande noite tropical...
O amor põe brotos,
como o lotus,
à flor do lago espiritual.


Guilherme de Almeida 

Nenhum comentário:

Postar um comentário